domingo, 1 de dezembro de 2019

Fechamento de Novembro 2019 - R$ 37.881,92 (2,49% Meta Final) e (75,76% Meta Parcial)

Olá Senhores!!!

Meta Final: R$ 1.518.000,00 (objetivo final, prazo de 14 anos )
Meta Parcial: R$ 50.000,00 (vai aumentando 50k quando atingida)

De Outubro para Novembro teve um aumento percentual de 15,88%

Como citei no fechamento de Outubro, aconteceu mudanças nos objetivos e a estratégia foi alterada, com isso a distribuição ficou dessa forma:

>Objetivo Carteira Principal. 
50% em ações BR - 25% em FII
4% em renda fixa (caixa) - 6% em REITs e Stocks (3% em cada)
15% em BTC e Ouro (7,5% em cada)

>Objetivo Carteira Exterior. 
60% em ações BR - 40% em ações EUA 

>>Racional da Carteira Exterior
Ações BR
30% em Caixa (U$)
60% em ETF EWZ
10% em ETF EWZS

Ações EUA
40% em Caixa (U$)
50% em ETF VOO (S&P 500)
5%   em ETF XLU
5%   em ETF GDX 

Aporte:
R$ 2.256,00 (30% salário)
R$    841,00 (Extra)
R$  1.175,00 (30% da segunda parte do 13. salário)
----------------
R$ 4.272,00

Carteira Principal
--Subscrição do IRMD11 foi debitada dia 21.11
--Esse ETF IAU é o que uso para me expor ao OURO


Carteira Exterior 


Total do Portfólio no Exterior U$ 2.081,14 (ações, ETF e ouro)


I - CONSOLIDADO 


Carteira Principal

Carteira Exterior

II - AÇÕES

Carteira Principal (EUA)

Carteira Principal (Ações BR)
Carteira Exterior
Ps: Para entender o racional e o que são esses ETFs, favor olhar fechamento de outubro!!

III - FII


IV - Renda Fixa, Reserva de Valor e Outros

Caixa BR: U$ 233,30
Caixa EUA: U$ 218,30
Renda Fixa: NuConta - R$ 0,33 (caixa) 
Reserva de ValorBITCOIN - R$ 1.159,27 (corretora XDEX) e OURO - U$ ~254,61 ETF IAU (corretora Avenue)
BTG Pactual Digital Tesouro SELIC - R$ 9.417,73 (minha nova poupança)
Previdência Privada (Funcef): R$ 93.889,36

V - Proventos



VI - Rentabilidade: 3,67% (desc. IPCA) 1073% sobre CDI

Carteira: 3,67% 
IBOV: 0,95%
CDI: 0,38%
Poupança: 0,29%
Inflação (IPCA): 0,40%

Rentabilidade Real desde o Início: 32,19% 

É isso senhores!!! 

Um Beijo Grande!!!




















sábado, 2 de novembro de 2019

Fechamento de Outubro 2019 - R$ 32.687,91 (2,15% Meta Final) e (65,37% Meta Parcial)

Olá Senhores!!!

Meta Final: R$ 1.518.000,00 (objetivo final, prazo de 14 anos )
Meta Parcial: R$ 50.000,00 (vai aumentando 50k quando atingida)


De Setembro para Outubro teve um aumento percentual de 22,32%


Mudanças nos Objetivos: Estou me preparando para uma possível crise nos mercados, tenho minha carteira principal que aporto em ações, fii, ouro, btc e já estava pensando em migrar um pequena porcentagem para o exterior, também analisando empresas americanas e reits. Essa estratégia vai continuar, porém com uma porcentagem menor de alocação. 25% do aporte vai para a carteira principal.

Montei um segunda carteira 100% no exterior onde tenho ativos que vão me proporcionar ganhar nessa última pernada de alta que as bolsas estão tendo e quando a crise aparecer vou me beneficiar nas baixas, logicamente trocando esses ativos pelos que tenham viés inverso. 60% do aporte vai para a segunda carteira. Que em um futuro não muito distante será a única carteira já que no exterior posso me expor a qualquer ativo do mercado mundial.

Os 15% restante vai para reserva de valor (ouro e btc).


>Objetivo Carteira Principal. 
50% em ações BR - 25% em FII
4% em renda fixa (caixa) - 6% em REITs e Stocks (3% em cada)
15% em BTC e Ouro (7,5% em cada)

>Objetivo Carteira Exterior. 
60% em ações BR - 40% em ações EUA 

>>Racional da Carteira Exterior
Ações BR
30% em Caixa (U$)
60% em ETF EWZ
10% em ETF EWZS

Ações EUA
40% em Caixa (U$)
50% em ETF VOO (S&P 500)
5%   em ETF XLU
5%   em ETF GDX 

Aporte:
R$ 2.256,00 (30% salário)
R$    817,00 (Extra)
R$  2.019,00 (30% Restituição do Imposto de Renda)
----------------
R$ 5.092,00

Esses $231 no TFLO é o caixa dolarizado.

I - CONSOLIDADO 
Carteira Principal

Carteira Exterior

II - AÇÕES
Carteira principal (EUA)
Carteira Principal 


Carteira Exterior


  • ETF VOO (500 empresas)  
Exposição no índice de ações SP500 que na fase final de ciclo, tende a performar mais que muitas ações que já brilharam ao longo dos anos (há elevada seletividade)
  • ETF XLU (28 empresas)  
Exposição em um setor defensivo da economia americana.Empresas mais estáveis e que resistem mais a períodos recessivos por serem de utilidade pública, como empresas de eletricidade, empresas de gás, empresas de água, produtores de energia, etc. Este setor é favorecido por rotações de carteira (troca de setores) que estão em andamento e podem se intensificar (por exemplo as carteiras continuarem a migrarem do setor de tecnologia para Utilities para defender parte do portfólio).
  • ETF GDX (45 empresas)  
Exposição em empresas mineradoras de ouro do Canada, Estados Unidos, Austrália, África do Sul. Esta alocação funciona como uma espécie de proteção, mas com potencial de ganhos. A tese é a exposição da exposição ao Ouro (segunda derivada). Com os sinais de desequilíbrio na economia global, a exposição se torna interessante para compor mais uma linha de atuação para este momento, em que o Ouro está com um sinal de compra de médio prazo de fundamento consolidada.  
  • ETF EWZ (56 empresas)  
Exposição a ações de empresas que se aproximam do comportamento do Ibovespa. Como as camadas não se alinharam, a exposição é justificada. A seletividade está no patamar neutro, em caso de aumento de seletividade, a performance do índice tende a ser melhor que de ações específicas. Justamente seletividade ocorre, quando cada vez mais ações deixam de acompanhar o movimento do índice.  
  • ETF EWZS (70 empresas)  
Exposição a ações Small caps de empresas brasileiras. Com a redução da taxa básica de juros e a continuidade da retomada econômica (que está em curso) este índice tende a performar bem, com empresas sensíveis a retomada econômica (boa assimetria de exposição, dentro deste % meta definido,)  


III - FII

IV - Renda Fixa, Reserva de Valor e Outros

Caixa BR: U$ 123,00
Caixa EUA: U$ 108,00
Renda Fixa: NuConta - R$ 0,33 (caixa) [usado para comprar RDNI3)
Reserva de ValorBITCOIN - R$ 991,04 (corretora XDEX) e OURO - U$ 182,02 ETF IAU (corretora Avenue)
BTG Pactual Digital Tesouro SELIC - R$ 5.663,00 (minha nova poupança)

V - Proventos

VI - Rentabilidade: 3,06% (desc. IPCA) 657% sobre CDI

Carteira: 3,06% 
IBOV: 2,35%
CDI: 0,48%
Poupança: 0,32%
Inflação (IPCA): 0,09%

Rentabilidade Real desde o Início: 28,90% 

É isso senhores!!! 

Um Beijo Grande!!!

sexta-feira, 25 de outubro de 2019

Melhore a vida financeira de alguém!!

De acordo com pesquisa do SPC Brasil, 8 em cada 10 brasileiros admitem que não estão se preparando para a aposentadoria.

Seja pela confiança no sistema previdenciário ou por falta de educação financeira, muitos percebem os males da ausência do planejamento financeiro quando é tarde demais.
De acordo com dados do IBGE, apenas 1% dos aposentados brasileiros são independentes financeiramente e cerca de 46% ainda dependem diretamente de parentes.

São dados no mínimo alarmantes. Sem falar do enorme percentual de endividados no nosso país.



Se compararmos com o ano de 2017, veremos que o número de endividados volta a disparar.

Perceba, por maior que seja o esforço recente em prol da educação financeira de nossa população, ainda existe um LONGO caminho a percorrer e muito espaço para trabalhar.

Digo isso porque quando estamos imersos no "nosso mundo" muitas vezes esquecemos de olhar ao redor.

Ainda há muito o que fazer dentro de nossa casa, com nossos parentes e/ou amigos.

Falar de dinheiro ainda é um tabu que precisa ser vencido. As pessoas não querem compartilhar esse aspecto das suas vidas, muitas vezes pela própria segurança. Eu entendo...

Neste caso, ainda há muito o que vencer. Mas não podemos negar que já começamos a avançar.

Apesar disso, nossa população de investidores está prioritariamente alocada na poupança.

Uma parcela crescente já começa a migrar para outras opções de investimento, mas continuamos com muito espaço para avançar.


Se você está aqui, é um privilegiado (a).

Está tendo acesso, à educação, mobilidade, moradia...

O discurso que trago é de que, mesmo que você não seja um profissional da área, você pode ajudar a melhorar a vida financeira de muitas pessoas que ainda não sabem o que fazer com seu dinheiro, com sua vida financeira ou com seus investimentos.

Como? Compartilhando, conversando, indicando o trabalho de quem pode ajudar, ou quem sabe atuando no mercado financeiro.

O tempo pode recompensá-lo, nos juros compostos, e com a gratidão de quem você ainda pode inspirar.

E aí, quem você vai levar nesse barco com você?


quinta-feira, 24 de outubro de 2019

O INÍCIO DA EUFORIA


   

   
  Os grandes ciclos de alta se formam em basicamente três etapas, na primeira apenas o chamado dinheiro esperto (smart money) e alguns investidores de valor percebem a oportunidade, na segunda etapa temos a entrada forte dos institucionais (fundos de investimento e pensão) e por fim, na última etapa temos a entrada do público em geral, atraídos pelos retornos dos anos passados e histórias de sucesso.
  Nesta etapa final, o dinheiro esperto começa o seu processo de saída, aproveitando que os investidores mais leigos se guiam por preços e não por fundamentos (que nesta etapa começam a se deteriorar).
   
Os Sinais

Em qualquer formação de grande topo de mercado os mesmos ingredientes estavam presentes:
  • Valoração muito cara;
  • Indicadores antecedentes com deterioração persistente;
  • Sentimento otimista/euforia;
  • Ação dos preços não alinhada a camada de sentimento (seletividade e o início de convicção na venda).  

Os Ruídos

E da mesma forma temos o outro lado dos sinais, os ruídos, que é o que ganha atenção da mídia e do
público:

  • Valoração muito cara, justificada por novas métricas ou queda na taxa de desconto;
  • Indicadores coincidentes e atrasados ganham destaque. Os antecedentes são minimizados;  
  • Narrativas, histórias de sucesso e ridicularização de quem não está eufórico;  
  • A seletividade é minimizada e qualquer convicção na venda será chamada de oportunidade de compra.
E sem falar, teses de que o mercado de alta está apenas no início. 

Enfim, a etapa final é a mais perigosa pelo fato de termos que lidar diariamente com complacência e euforia, enquanto os sinais nos mostram deterioração.

Minha exposição já está ajustada com base nos sinais atuais para sobreviver em primeiro lugar aos próximos meses e uma vez vivo, me beneficiar das oportunidades que poucos poderão aproveitar !

E você, preparado para o Bear Market?


Insight 

No primeiro parágrafo falei sobre o Dinheiro Esperto (Smart Money).
No gráfico abaixo do Otavio Costa da Crescat Capital mostra o S&P500 e do indicador que acompanha o fluxo do “dinheiro esperto”.Da mesma forma que no final de 2018, enquanto o smart Money saía da bolsa, enquanto o índice subia, o mesmo ocorre agora (uma divergência).  


Quando ocorreu essa sinalização, uma correção de preços se materializou tempos depois. 

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

INSIGHT #Semanal#


INSIGHT#1

Recorde dívidas corporativas 

O ciclo de expansão econômico nos Estados Unidos é o mais longo da história, mas este não é o único recorde, o patamar de endividamento das empresas também (em relação ao PIB)! 

Desde 2008 nunca se injetou tanto dinheiro na economia, incentivando o endividamento e os maus investimentos. 

Não se esqueça que toda dívida é frágil! Portanto, o nível de fragilidade das empresas nunca foi tão grande.


INSIGHT#2

Quem são os maiores compradores de ouro?


Os Bancos Centrais de países como Rússia, Turquia e China. 
Claramente não confiam na própria moeda, tampouco na de seus pares e no futuro da economia global. 

Em meio aos sinais, migram para a conhecida reserva de valor milenar, o Ouro. 

Porém, publicamente defendem suas moedas e desconversam qualquer risco de desvalorização cambial (que o diga a China).

INSIGHT#3

A inflação americana voltando depois de longas férias?

A NFIB Research Foundation coleta dados de tendências econômicas de pequenas empresas com informações trimestrais desde 1973

No mais recente relatório, as preocupações com custos do trabalho atingiram o maior patamar desde 1986!

Custo do trabalho subindo, ao mesmo tempo que a produtividade está em patamar baixo, significa pressão nas margens de lucros das empresas e inflação depois de um longo período ausente, querendo retornar de surpresa.

INSIGHT#4

O que não te contaram sobre o desemprego nos EUA


A taxa de desemprego (linha vermelha) está no menor patamar da história, mas o que não contam é que os Estados Unidos estão com o maior patamar de pessoas fora da força de trabalho (linha azul)! E a estatística é calculada com base nas pessoas que estão na força de trabalho e procuraram emprego. 


O gráfico acima se refere a variação anual da população em idade de trabalhar (15 a 64). Perceba como entrou em retração nos últimos anos. Um desafio que a economia americana precisará lidar nas próximas décadas, contando com ajuda da tecnologia.